segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Vamos falar sobre o Azeite

Você sabe de tudo sobre o azeite? Provavelmente o bastante para incrementar suas receitas e deixá-las mais saborosas, mas dúvidas com certeza existem, por exemplo o azeite não é recomendado para frituras sabe porquê  ao ser levado em altas temperaturas o óleo de oliva perde algumas de suas melhores propriedades, extraído da azeitona, o azeite é rico em ácidos graxos monoinsaturados, vitamina E e antioxidantes, substâncias que favorecem o controle do colesterol e protegem o organismo contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, além de evitar o envelhecimento precoce, porém assim como todo tipo de óleo, quando colocado em altas temperaturas.
Por outro lado o uso do azeite no cozimento é válido, mas o consume desenfreado não está liberado, não existe uma recomendação minima ou máxima em relação ao consumo de azeite entretanto uma colher de sopa possui cerca de 90 calorias.

Acidez:

Quando puro, o óleo de oliva é constituído de 95% de triglicérides ( glicerina combinada com ácidos orgânicos) isso vale para a primeira prensa da azeitona, para não desperdiçar nenhuma gota de azeite, as azeitonas são prensadas outras vezes na sequência, e passam por um processo de refinamento que resulta no rompimento dessa estrutura, liberando os ácidos, essa liberação é medida em porcentagem ou em gramas, a baixa acidez do azeite indica que o produto é resultado de coleta e processamento bem realizados.


Escolha o seu:

Extravirgem;

Normalmente extraído em uma única prensagem da oliva, sendo o mais puro e o recomendado para consumo cru, temperando saladas, queijos e pães.


Virgem;

É extraído na segunda ou terceira prensagem e sua acidez não é superior a 2% seu sabor é menos acentuado e um pouco mais adocicado sendo muito utilizado nos processos de cocção dos alimentos.


Refinado;

É obtido de azeite virgem por meio de refinação, para alimentar substâncias que podem dar alteração de aroma, cor sabor e acidez elevada.